Instabilidade Femuro-patelar

 

A instabilidade Femuro-patelar consiste na sensação ou na própria luxação da patela sobre o femur, quando realizamos o movimento de esticar e dobrar os joelhos.

De acordo com a escola Lyonesa, a instabilidade femuropatelar pode ser divida em 3 grupos:

– Instabilidade maior – que é subdividida em Permanente (patela que esta sempre luxada) e Habitual (patela que luxa a cada flexo-extensao).
– Instabilidade objetiva – Paciente que sofreu pelo menos 1 episódio de luxação da patela, podendo ser traumática ou atraumática.
– Instabilidade Potencial – Paciente que apresenta alterações mecânicas, porém não sofreu nenhum episódio de luxação até o momento.

Em Lyon na França se encontram os maiores estudiosos sobre o assunto, um dos principais estudiosos é David Dejour, que citou em um de seus trabalhos os fatores clássicos causadores de instabilidade, que são:

– Displasia da Troclea (alteração estrutural no femur)
– Patela Alta
– Alterações na TA-GT (distância aferida por tomografia computadorizada entre a Tuberosidade Anterior da tíbia e a Garganta Troclear)
– Báscula Anormal (displasia do quadriceps)

Outros fatores também conhecidos são:

– Insuficiência do Ligamento Patelo Femoral medial (LPFM)
– Aumento do Valgo do Joelho
– Displasia Patelar
– Hiperpronação Subtalar (pés planos)
– Frouxidão ligamentar

Instabilidade Femuro-patelarNa maioria dos casos os pacientes apresentam mais de 1 desses fatores, gerando tal instabilidade que é extremamente incapacitante para às atividades do dia dia.

No momento em que a patela luxa (sai do lugar) o paciente perde a força no membro acometido, resultando em quedas frequentes.

O paciente com queixa de instabilidade Femuro-patelar do joelho, deve ser avaliado visando descobrir quais fatores o paciente possui, para dessa forma podermos determinar a melhor conduta.

O tratamento conservador é sempre tentado em pacientes que sofreram o 1º episódio de luxação de patela, com exceção nos casos em que ocorre avulsão óssea da inserção do LPFM, nesta situação o tratamento ideal é o cirúrgico.

O tratamento conservador consiste em fortalecimento muscular dos membros inferiores, com ênfase no fortalecimento do quadríceps . Além de alongamento dos isquiotibiais e tríceps sural. Quando o tratamento conservador não obtem sucesso, o tratamento cirúrgico passa a ser indicado. A cirurgia é também indicada nos casos de Luxação permanente, e luxação habitual da patela.

A cirurgia para Instabilidade Femuro-patelar do joelho consiste em tratar as alterações detectadas em cada paciente, e a recuperação pós-operatória varia do tipo de cirurgia a ser realizada.
Em geral os pacientes ja podem pisar com carga parcial no dia seguinte após a cirurgia, e a recuperação total para retorno às atividades esportivas ocorre em torno de 4 meses.

 

“Não é normal vivermos com dores, marque uma avaliação com um especialista.”

 

Consultórios Juiz de Fora

 

  • Centro Médico Monte Sinai

Av Pres itamar franco , 4001 bloco E, Torre Leste , consultório 821

Tel.: (32) 3232-3755

Cel.:(32) 8474-8200
WhatsApp.:(32) 98474-8200 / (21) 98829-4998

 

 

  • Hospital Albert Sabin

Rua Dr. Edgar Carlos Pereira,600 – Santa Teresa, Juiz de Fora – MG 36020-200

Tel.: (32) 3249-7004

WhatsApp:. (21) 98829-4998

 

 

Consultório Rio de Janeiro

 

  • Clínica Ortopédica Ipanema

 

Rua Visconde de Pirajá 82/303

Ipanema, Rio de Janeiro – RJ

Tel:. (21) 2287 6145
Tel.: (21) 2247 1231
Cel:. (21) 98544 4281

Whatsapp: (21) 98829 4998

 

Back to Top